Como identificar abuso de um idoso

Abuso físico, psicológico e até financeiro podem abalar muito a vida de uma pessoa

Em qualquer idade, as pessoas merecem respeito, imagine então aquelas que já viveram tanto? Os idosos ficam mais vulneráveis e muitas vezes dependentes de outras pessoas, que acabam se aproveitando dessa situação fragilizada.

O abuso de idosos é mais comum que podemos imaginar, e esta violação dos direitos humanos levou a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPEA) instituírem o dia 15 de junho como o Dia Mundial de Conscientização da Violência à Pessoa Idosa.

Como existem muitas formas de abuso, saiba mais sobre o assunto abaixo. Talvez você possa ajudar alguém que está precisando:

  • Abuso emocional: Ocorre quando alguém afeta de maneira psicológica a pessoa idosa, de maneira verbal ou não-verbal, com gritos e ameaças a um idoso, ou humilhação e intimidação.
  • Abuso por negligência: Ocorre quando o cuidador (entende-se aqui como filho, enfermeiro, responsável pelo idoso) falha em cumprir suas obrigações. Neste caso, vale reparar se o idoso não está se alimentando direito ou se está sendo medicado corretamente ou se não é possível manter a higiene do próprio idoso e do lugar que ele vive.
  • Abuso financeiro: Aqui é identificado pelo uso sem aprovação e ilegal dos fundos e propriedades da pessoa idosa. Isso pode ser feito por um cuidador, um membro da família ou uma terceira parte. Existem muitos tipos de abuso financeiro, todos que envolvem pegar coisas do idoso sem sua permissão, sejam bens, posses ou dinheiro. Como usar o cartão de crédito, documentos ou fazer um falso investimento para pegar o dinheiro da pessoa idosa.
  • Abuso social: Ocorre quando um idoso é mantido isolado da interação com as outras pessoas. Ou seja, confinar o idoso a uma certa área ou local, ou proibir de ver outras pessoas, até o simples impedimento de usar o telefone, internet ou outro meio de comunicação.
  • Abuso físico: O mais visível dos abusos envolve danos físicos ao idoso, que acontece quando a força é usada para puni-lo de alguma forma. Bater, dar tapas ou chutar o idoso e usar cordas ou fios para limitá-los.

Caso suspeite que uma pessoa idosa está sendo abusada, não tenha medo de denunciar! Existem alguns números e serviços que podem ser contatados, muito são feitas de forma sigilosa, veja algumas opções:

– Os Conselhos Estaduais para a Defesa da Pessoa Idosa

– A Secretaria Nacional de Defesa dos Direitos Humanos: Disque 100

– Centros Locais de Prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa

– Dique Denúncia: Disque 181

Os benefícios da dança de salão

Quer dançar comigo?

Exercício sim! A dança de salão é uma excelente atividade física e social que deixa as pessoas muito mais felizes, além de também deixar o corpo em forma, com as curvas mais acentuadas.

Veja alguns desses benefícios:

  • Mudança de comportamento: a atividade contribui para que as pessoas se tornem mais comunicativas, extrovertidas, sintam vontade de estar entre amigos e ainda participarem de mais atividades públicas, como baladas e barzinhos.
  • Atividades que estimulam: O prazer e o entusiasmo passam a fazer parte da vida das pessoas que praticam a dança de salão! É contagiante! Pode perceber que muitos casais passam a se relacionar melhor depois que começam na dança de salão e se tornam mais parceiros e cúmplices no dia a dia, descobrindo a importância da vida a dois.
  • Equilíbrio emocional: Ao deixar o corpo em forma, a pessoa passa automaticamente a melhorar sua autoestima. E “estar em forma” não significa somente emagrecer, mas contribui para inúmeros fatores da saúde, como o estímulo da circulação do sangue, melhoria da capacidade de respiração, proporciona maior flexibilidade aos membros, entre outros.
  • Calorias perdidas: Já que falamos em perda de peso, olha só a quantidade de calorias perdidas em 1 hora de aula de dança, dos principais ritmos:
  • Bolero: 354 calorias
  • Samba de gafieira: 470 calorias
  • Samba rock: 594 calorias
  • Salsa: 590 calorias
  • Tango: 474 calorias
  • Forró: 474 calorias

E você? Já pratica dança de salão? Ainda não? O que está esperando para começar e ser muito mais feliz?

5 dicas para o folião

Cuidados que todos devem ter nos dias de Carnaval

O Carnaval é uma época de muita alegria e descontração. Todos querem aproveitar ao máximo.

Apesar da animação da galera, essa é uma época em que os cuidados não podem ser esquecidos. Veja algumas dicas:

  1. Se beber, não dirija: É uma lei conhecida por todos, mas no período de Carnaval o índice de embriaguez aumenta muito. A dica é simples e pode salvar muitas vidas: use táxi, Uber, Cabify e outros aplicativos que ajudam a se locomover. Ou o bom e velho ônibus e metrô. Assim todos vão e voltam em segurança!
  2. Hidrate-se: É verão no Brasil, ou seja, calor quase garantido. Com as festas as pessoas deixam a água de lado, mas nessa época de calor e com o abuso de bebidas alcoólicas, a água é imprescindível, pois o álcool desidrata mais rápido ainda o corpo.
  3. Alimente-se: A curtição é boa e a alimentação só vem quando a fome já está falando alto. Dê preferência para alimentos saudáveis, integrais, vegetais e frutas. Eles são leves e ricos em nutrientes e sustentam bem durante o dia de festa.
  4. Sexo seguro: Em meio à empolgação as pessoas acabam não dando importância para o uso do preservativo, e isso pode causar uma série de DSTs ou uma gravidez indesejada. Portanto, use camisinha!
  5. Protetor Solar: como já citamos, o verão está no auge e todo cuidado com a pele é pouco. O uso regular do bloqueador é mais que necessário. Cuidado com as queimaduras e a insolação!

Cuide da sua saúde e evite que a folia termine antes do tempo! Bom Carnaval! 😀

5 Dicas para tratar queimaduras de sol

Saiba como aliviar a pele após a exposição solar

Quem nunca sofreu os efeitos do excesso de exposição ao sol?

A recomendação é sempre evitar a exposição ao sol sem proteção solar para não sofrer com as temidas queimaduras, e passar o bloqueador 30 minutos antes de se expor ao sol, reaplicando-o a cada duas horas ou após entrar na água. Boné, chapéu e óculos de sol também são itens obrigatórios para os dias mais intensos. Evitar ficar no sol das 10h às 16h também é altamente recomendado.

Conviver com queimaduras de sol não é nada agradável, a pele arde até mesmo ao tomar banho. Veja algumas dicas caseiras para aliviar os efeitos das queimaduras solares:

  1. Chá de Camomila Gelado – A camomila possui efeito calmante e pode ajudar a diminuir a vermelhidão e a ardência na pele. Prepare o chá de camomila normalmente e coloque o líquido na geladeira. Depois é só fazer compressas sobre as áreas mais afetadas.
  2. Amido de Milho – Ele absorve o suor e o calor da pele, além disso, cria uma fina película na pele para que ela se recupere mais rapidamente. Experimente preparar um banho com água fria e adicionar duas ou três colheres de sopa de amido de milho.
  3. Iogurte – A lactose presente no iogurte hidrata a pele e acelera o processo de cicatrização. Coloque o iogurte na geladeira antes de aplicar na área da pele que está queimada do sol. O iogurte ajuda a aliviar os efeitos de queimaduras moderadas.
  4. Óleo de calêndula – É recomendado para áreas sensíveis como o rosto. O óleo de calêndula nutre a pele e ajuda no processo de cicatrização. Ele diminui o aspecto de vermelhidão da pele.

Não se esqueça: sempre use filtro solar e avise seu dermatologista sobre queimaduras mais graves.

Como limpar travesseiros

Saiba como deixar seu companheiro de todas as noites bem limpinho

Nós transpiramos muito enquanto dormimos, e o travesseiro acaba absorvendo o suor e a oleosidade da nossa pele. Além de se alojarem no interior do acessório, esses resíduos ocasionam ainda a presença de germes, ácaros e bactérias. O ideal então é lavar os travesseiros pelo menos uma vez a cada seis meses para remover impurezas e manchas de transpiração.

Fazer limpeza de travesseiros é fácil, já que a maioria desses acessórios pode ser lavado na máquina, como os travesseiros de penas e os de poliéster. De qualquer maneira, antes de colocar o travesseiro para lavar, sempre verifique a etiqueta para certificar-se sobre algum tipo de restrição de lavagem.

Retire a fronha, capa protetora e coloque o travesseiro na máquina, posicionando-o na vertical – não é recomendável lavar mais do que dois travesseiros por vez. Lave-os em água fria, no ciclo de lavagem suave e de preferência com sabão líquido.

Após lavar o travesseiro, é importante secá-lo bem para evitar odores. Você pode centrifugá-lo na máquina e, em seguida, pendurá-lo no varal para secar ao sol. Uma dica é afofá-lo bem de hora em hora, para fazer com que todo o seu interior fique bem sequinho.

Para manter o seu travesseiro higienizado durante esse período de seis meses, uma boa ideia é colocá-lo para arejar ao sol por quinze minutos, uma vez por mês.

Novembro Azul

O “Novembro Azul” é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades, dirigida à sociedade e aos homens, sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças masculinas.

Para os homens, o câncer de próstata é uma doença muito frequente, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma.

Estatísticas apontam que a cada seis homens, um é portador da doença. O Novembro Azul é uma iniciativa que já faz parte do calendário nacional das campanhas de prevenção no Brasil e seu objetivo é combater a doença e, principalmente, motivar a população masculina a fazer exames preventivos.

Depois do aparecimento dos sintomas, mais de 95% dos casos de câncer de próstata já se encontram em fase avançada. Por isso, é importante o exame regular através do toque retal e do PSA periodicamente.

A recomendação é que homens a partir de 50 anos procurem seu urologista para discutir a prática e a realização da avaliação. Aqueles com maior risco da doença (história familiar) devem procurar o urologista a partir dos 45 anos. Os exames consistem na dosagem sérica do PSA e no exame digital retal, com periodicidade anual. Esta prática está relacionada à diminuição de cerca de 21% na mortalidade pela doença em estudos de grande porte e longo seguimento.

Os sintomas mais frequentes são: vontade de urinar com urgência, dificuldade para urinar e levantar várias vezes à noite para ir ao banheiro, dor óssea, queda do estado geral, insuficiência renal, dores fortes, entre outros.

Fonte: Sociedade Brasileira de Urologia

5 maneiras para parar de fumar

Hoje é Dia Nacional de Combate ao Fumo. Pode ser uma data importante para te incentivar a mudar de vida!

Para parar de fumar é importante decidir por iniciativa própria terminar com a dependência. Querer mudar é parte fundamental.

Quando se é fumante precisa estar ciente que está mais propenso a ter algumas complicações de saúde. O consumo de derivados do tabaco causa cerca de 50 tipos de doença, principalmente as cardiovasculares, como infarto e angina, câncer no pulmão, na garganta, na língua e doenças respiratórias crônicas, como enfisema e bronquite.

O importante é você querer, para isso te damos algumas dicas para virar essa página em sua vida:

  • Definir uma época para deixar de fumar: É fundamental definir uma data ou um período para deixar completamente o cigarro.
  • Retirar objetos relacionados com o cigarro: Comece por tirar de casa e do trabalho todos os objetos relacionados ao cigarro, como cinzeiros, isqueiros ou pacotes de cigarro velhos.
  • Evitar o cheiro: Assim que decidir coloque todos os objetos que podem ter cheiro para lavar. Roupas, cortinas, lençóis, toalha…
  • Fazer atividades agradáveis: Quando a vontade de fumar vier, é importante que o fumador se distraia, fazendo atividades que lhe dê prazer e substitua o sentimento de perda, por exemplo, passear com o cachorro, correr, cantar, chupar uma bala.
  • Envolver a família e amigos: Tudo fica mais fácil quando se tem apoio. Pessoas que respeitam os sintomas da abstinência, ansiedade e mal humor por exemplo. Além de evitar encontros em lugares que com certeza haverá pessoas fumando.

Não resista em procurar ajuda de um psicólogo ou de um médico. É sua saúde que está em jogo!

Vamos praticar?

Em ritmo de Olimpíadas, por que não se inspirar para fazer algum esporte?

Em sintonia com os Jogos no Rio de Janeiro, vamos listar alguns esportes que trouxeram várias medalhas para o Brasil e que podem trazer vários benefícios para você. Diversão e saúde garantidas!

Basquete

Benefícios: como todo esporte que exige força e explosões de velocidade, melhora o condicionamento cardiovascular. Também desenvolve a inteligência espacial, a socialização e a coordenação motora.

Gasto calórico: média de 400 calorias por partida.

Boxe

Benefícios: combate o estresse e trabalha força muscular.

Gasto calórico:  até 660 calorias por hora.

Futebol

Benefícios: Trata-se de um esporte com curtas explosões e de atividade intensa, tendo como um dos seus principais benefícios a redução da frequência cardíaca quando se está em repouso. Também é ótimo para a redução da gordura corporal e aumento da força e massa muscular.

Gasto calórico: em 90 minutos de partida, o gasto médio pode chegar a 810 calorias.

Judô

Benefícios: ajuda a desenvolver o poder de concentração e a coordenação motora. Por se tratar de uma arte marcial oriental, também ajuda a desenvolver o equilíbrio entre corpo e mente.

Gasto calórico: até 300 calorias por hora de prática.

Natação

Benefícios: a natação é uma atividade aeróbica sem impacto, não tem restrição de idade, peso e é recomendada mesmo para quem tem problemas em articulações. Além de melhorar a capacidade de respiração, tonifica a musculatura e ajuda a emagrecer.

Gasto calórico: 500 calorias por hora em média.

Vôlei

Benefícios: tonifica pernas e braços e seca a gordura localizada do corpo. Tríceps, abdominais e musculatura dos antebraços são muito exigidos. E como os membros inferiores ficam em constante movimento, acaba trabalhando o corpo todo.

Gasto calórico: 360 calorias, em média, por hora de atividade.

Fonte: Revista da Mulher

Alimentos que crianças devem evitar

Seja por falta de nutrientes ou por dificuldade para comer, saiba quais alimentos devem ser evitados por crianças

Logo que a criança deixa a fase da papinha e passa para os alimentos sólidos, os pais precisam ter cuidados redobrados com o que será oferecido nas refeições dos filhos.

Refeições nutritivas e, ao mesmo tempo, saborosas, não podem faltar na dieta da criança, já que o desenvolvimento dela depende muito do que ela come. Além de pensar na questão nutricional que é de extrema importância, já que é necessária para um desenvolvimento saudável.

Veja alguns alimentos que devem ser evitados na dieta de seu filho

  • Salgadinhos industrializados: Mais uma vez o sódio é o vilão de mais essa guloseima. Além disso, ele é rico em gorduras, o que não é recomendado para a dieta das crianças.
  • Bolachas com recheio: Toda criança adora! Mas essas bolachas são ricas em gorduras, açúcares e sódio. Os valores de vitaminas e minerais não possuem grande relevância em sua composição.
  • Macarrão instantâneo: O alimento contém muito sódio, que pode causar alterações no metabolismo infantil. Além disso, uma massa fresca é muito melhor, não é?!
  • Sucos industrializados: E isso vale para os sucos em pó ou de caixinha. Eles possuem valores nutricionais quase nulos. Dê preferência – sempre- ao suco natural.
  • Salsicha: É um embutido cheio de conservantes. A salsicha é também uma grande causadora de engasgos e sufocamento, seja servida inteira ou em rodelas.
  • Maionese: Fonte de gordura, a maionese praticamente não possui valor nutricional. Por isso, ela deve ser consumida com moderação.
  • Peixes com espinhas: Por mais cuidado que os pais tenham ao tirar as espinhas antes de colocar o peixe no prato da criança, alguma parte pode sobrar e levar ao engasgo e até ao sufocamento infantil.
  • Pipoca: O problema é a casca durinha que costuma ficar presa nos dentes dos adultos. Em crianças, pode causar engasgos sérios.
  • Refrigerantes: Além de não terem valor nutricional nenhum, trazem sódio, gorduras e açúcares em excesso em sua composição. Podem causar obesidade e cáries dentárias.

 

Gripe, alergia ou resfriado?

Descubra finalmente a causa de tanto espirro!

Com a chegada do inverno, costumamos sofrer um pouco mais com as gripes, resfriados e alergias respiratórias. Os sintomas entre eles são parecidos, mas com algumas dicas você saberá diferenciar e evitar os três.

A gripe é uma doença contagiosa resultante da infecção pelo vírus influenza. Este infecta o trato respiratório (nariz, garganta, pulmões e ouvidos) podendo atingir diferentes espécies (humanos, aves, suínos etc.). Os sintomas são dor no corpo, nos músculos, mal-estar, dor de cabeça, febre e os sintomas respiratórios (coriza, dor de garganta, tosse etc).

Para evitar, lave sempre as mãos. Há também a vacina antigripe, que conta com campanha gratuita para a faixa etária de risco (idosos, crianças e doentes crônicos) e que deve ser repetida anualmente, já que o vírus pode sofrer mutações.

Já o resfriado é uma infecção viral que acomete as vias respiratórias superiores. Existem mais de 200 tipos de vírus causadores de resfriado. Os mais comuns pertencem à família do rinovírus, que são altamente contagiosos e fazem com que a pessoa pegue várias vezes ao ano. Apesar de ser bastante incômodo, o resfriado não é grave e não costuma ter complicações sérias. Os sintomas aparecem dois ou três dias após a exposição ao vírus, os mais comuns são coriza (secreção nasal em geral transparente), leve cansaço, espirros, tosse, dor ou coceira na garganta, lacrimejamento, quebradeira e dor no corpo, febre baixa e de curta duração.

Algumas medidas simples que ajudam a prevenir o contágio: lavar bem e com frequência as mãos, usar lenços de papel, cobrir a boca e o nariz quando for tossir ou espirrar, evitar contato prolongado com pessoas resfriadas e locais com grandes aglomerações.

Já alergia é uma reação específica do sistema de defesa do organismo a substâncias normalmente inofensivas. Pessoas que têm alergias frequentemente são sensíveis a mais de uma substância. A chave para percebê-la é prestar atenção na duração dos sintomas.

A gripe e o resfriado, por exemplo, duram em média 7 dias. Já a alergia é crônica, perene, todo dia está ali incomodando. Também aqui não há febre, nem dor no corpo e de cabeça. Porém você pode contar com espirro, coriza, espirro, coriza, mais espirro… Quem tem alergia respiratória, sofre mesmo. Para evitar uma crise alérgica, não tem outro jeito senão evitar a substância que está causando a alergia. O ideal é que sua casa seja livre de pelos e pó.

Fonte: Universidade Potiguar