Sintomas do câncer de próstata

Veja quais são as principais maneiras de identificar a doença.

O Novembro Azul tem o mesmo objetivo do Outubro Rosa: levar a discussão para o dia a dia e aumentar o conhecimento sobre o assunto.

Este mês é dedicado para conscientização sobre o câncer de próstata, que conta com a estimativa de que, em 2016, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer, teriam sido diagnosticados 61 mil novos casos no país.

Se o homem tem o hábito do check-up anual, com certeza saberá se tem algo diferente no corpo., mas o diagnóstico da doença é feito através do exame de sangue de PSA e do toque retal, solicitados pelo urologista.

Mas a doença também pode ser percebida com alguns sintomas, veja:

– Dificuldade para urinar;

– Urinar frequentemente;

– Dores na lombar, na região das costas, e até coxas e quadris;

– Sensação de que você acabou de urinar e parece que ainda tem xixi na bexiga;

– Resíduos de sangue na cueca e no xixi;

– Dor ao ejacular.

Geralmente, o tratamento pode ser feito com cirurgia, radioterapia ou quimioterapia, dependendo do estágio da doença. Procure um médico caso sinta algum desses sintomas ou algo que não é o de costume no seu corpo.

Fonte: Tua Saúde/ Blasting News Br/ Hospital de Câncer de Barretos/ / Uol

 

Formas de contrair HPV que você nunca imaginou

Veja quais são os tipos de transmissão da doença e previna-se!

Comumente conhecido por sua transmissão através da relação sexual, o papilomavírus humano (HPV), um dos principais desencadeadores do câncer de colo de útero, também pode ser transmitido de outras maneiras incomuns.

A principal forma de transmissão do HPV é de fato através da relação sexual, no contato pele com pele. Porém, também pode acontecer quando em contado pele-mucosa e mucosa-mucosa sem que se tenha, obrigatoriamente, uma relação sexual.

  • Depilação: A transmissão do vírus pode acontecer caso a depilação seja na região íntima. Como o vírus é resistente a determinados ambientes e temperaturas mesmo que elevadas, a cera reutilizada pode ser um meio de contágio se, anteriormente, esteve em contato com o HPV. Por isso, o ideal é sempre descartar a cera após toda depilação.
  • Na hora do parto: Conhecida como transmissão vertical, pacientes com lesões no canal vaginal e vulvar podem acabar transmitindo HPV ao bebê durante o parto pelo contato direto com as lesões. Ainda diz que são casos muito raros e o contágio, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é feito pela placenta, e sim durante o trajeto do bebê no parto normal. Ocorrem principalmente em pacientes com lesões condilomatosas, quando há presença de verrugas genitais.
  • Roupas íntimas e tolhas de banho: Não se pode descartar a possibilidade de contaminação por roupas íntimas e toalhas de uso comum, apesar da baixa probabilidade. Objetos sexuais que estejam contaminados com HPV também facilitam o contágio.

Alimentos que combatem o câncer

 Mude a dieta e pense na saúde!

Ainda hoje o câncer é uma das doenças mais temidas, principalmente por conta que, em alguns casos, infelizmente ainda não há cura. Segundo um estudo* do British Journal of Cancer, 45% dos casos de câncer em homens e 40% dos casos de câncer em mulheres poderiam ser evitados com a adoção de hábitos de vida saudáveis, dentre eles a alimentação.

Então segue uma listinha de alimentos que podem ajudar a prevenir a doença:

  • Brócolis: Graças a diversos compostos, como o fitoquímico sulforafano, eles têm a capacidade de destruir células cancerígenas e deixar as demais intactas. Em uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, homens com câncer de próstata que consumiram o vegetal apresentaram inibição de determinada enzima que também é alvo de medicamentos para tratamento da doença. Resultados similares também puderam ser vistos em mulheres com câncer de mama.
  • Chá verde: Além de acelerar o metabolismo e evitar a formação de coágulos nas artérias, o chá verde é rico em antioxidantes, que atuam na prevenção do câncer, ajudando pacientes de tratamento do câncer de próstata. Também mostrou que a bebida tem importante atuação contra o câncer de pulmão: uma única xícara por dia reduz em 13 vezes o risco de fumantes desenvolverem a doença.
  • Alho e cebola: Pertencem a um mesmo gênero de alimentos que são fonte de determinado fitoquímico envolvido na capacidade de excreção de compostos carcinogênicos, ou seja, alimentos que auxiliam na eliminação de toxinas que favorecem o desenvolvimento de doenças degenerativas, como o câncer. O estudo aponta para redução do risco de câncer de intestino e de pâncreas.
  • Tomate: Muitas pessoas associam o tomate à prevenção do câncer de próstata. O alimento é fonte de licopeno, carotenoide que confere alto grau de proteção contra a oxidação celular. É preferível comer o tomate após o aquecimento e acompanhado de uma gordura, como o azeite, para facilitar a absorção da substância pelo organismo. Molho de tomate, portanto, é a melhor escolha para obter o nutriente.
  • Frutas vermelhas: Framboesa e a amora são ricas em antocianinas, fitonutrientes que retardam o crescimento de células pré-malignas e evitam a formação de novos vasos sanguíneos que poderiam estimular o crescimento de um tumor. O consumo desses alimentos reduz o risco de desenvolver câncer de boca, câncer de mama, câncer de cólon e câncer de próstata.

 * Estudo divulgado pela Cancer Prevention Research, em dezembro de 2011 nos Estados Unidos.