4 dicas para se organizar financeiramente

Confira algumas listinhas para manter o controle

Nós mulheres temos mil e uma coisas para cuidar: do trabalho, da casa, dos filhos, da própria saúde…

Para que seus sonhos de consumo sejam realizados, você precisa de uma coisa: organização. Evite problemas com dinheiro e alcance os seus objetivos pensando em algumas coisas antes:

Definição de Objetivos: Esse é o primeiro passo! O que você quer? Uma viagem inesquecível? Uma festa importante? Um carro? Voltar a estudar? Liste o que deseja e em número de importância. Depois busque informações de valores e o que é necessário para a realização deste desejo.

Orçamento Mensal: Agora você deve fazer uma previsão do quanto você recebe e quanto você acha que gasta mensalmente com suas contas fixas: mercado, aluguel, luz, água, telefone, saúde, educação, alimentação, lazer, e tudo mais que entra todos os meses no seu orçamento. O ideal é reservar 50% do seu planejamento para os gastos essenciais.

Apontamento de gastos e economia: Agora é passar a régua e definir todos os gastos. Que tal fazer uma previsão do que gastou nos últimos 6 meses, divida por números. Veja o que pode ser cortado ou o que pode ser barateado de alguma forma. Aqui você pode pensar em gastos como jantares fora, academia, salão de beleza, cinema, baladas, viagens e hobbies. Adote um estilo de vida correspondente a 35% da sua renda. Ter planejamento financeiro é sinônimo de saber guardar dinheiro também!

Poupe ou invista: 15% do seu salário devem ser guardados de alguma forma, crie o hábito de guardar dinheiro todos os meses, sem pular nenhum, e defina uma boa estratégia para esses recursos. Busque o que melhor te agrada: poupança, tesouro direto, ações, imóveis, fundos de investimento, títulos públicos, entre outros. Para saber qual deles mais se encaixa na sua vida financeira, busque seu gerente do banco para orientá-la de forma clara.

Fonte: Organize Sem Frescura/GuiaBolso/ Exame

Mesada para as crianças

Dar ou não dar mesada aos filhos? Confira nossas dicas

Dar ou não mesada às crianças pode ser um tema bastante complicado para os pais.

Esse dinheiro pode ter suas vantagens, mas vale a pena pensar bem para avaliar se é ou não uma boa ideia. A mesada é um conceito que se deve ensinar e aprender, e não existe melhor momento para fazer isso do que logo cedo, quando a criança já tem capacidade de raciocínio suficiente para entender o que é e para que serve o dinheiro.

Veja algumas vantagens de garantir a mesada para os seus filhos:

O dinheiro é um incentivo eficaz para que as crianças realizem tarefas que lhe correspondam em casa: Por exemplo, cada ação de casa pode significar um valor ao final do mês, ou um desconto da mesada. Como fez este pai que ficou famoso na internet com uma tabela que viralizou nas redes sociais

mesada

Veja mais sobre a história desse pai neste link

– Aprenderão a economizar e a dar valor ao que custa: Você negar uma brinquedo, uma roupa, ou um doce quando não existe necessidade e fazê-los conseguir aquilo é uma boa maneira. Na prática é mais fácil de ensiná-los a ficar atentos ao verdadeiro valor das coisas.

Poderão usar a lógica e a razão para poder pensar: Com a mesada os pais acabam ensinando noções de matemática, economia e planejamento. Induzindo os pequenos a pensar ‘’Quanto será necessário para conseguir as coisas que aquele jogo de videogame?’’, ele acabará até gostando e se sentindo importante em conseguir as próprias conquistas.

Já pensou como isso pode funcionar na sua casa?

Mesada para as crianças
Dar ou não dar mesada aos filhos? Confira nossas dicas

Dar ou não mesada às crianças pode ser um tema bastante complicado para os pais.

Esse dinheiro pode ter suas vantagens, mas vale a pena pensar bem para avaliar se é ou não uma boa ideia. A mesada é um conceito que se deve ensinar e aprender, e não existe melhor momento para fazer isso do que logo cedo, quando a criança já tem capacidade de raciocínio suficiente para entender o que é e para que serve o dinheiro.

Veja algumas vantagens de garantir a mesada para os seus filhos:

– O dinheiro é um incentivo eficaz para que as crianças realizem tarefas que lhe correspondam em casa: Por exemplo, cada ação de casa pode significar um valor ao final do mês, ou um desconto da mesada. Como fez este pai que ficou famoso na internet com uma tabela que viralizou nas redes sociais

Veja mais sobre a história desse pai neste link: http://economia.uol.com.br/financas-pessoais/noticias/redacao/2013/10/11/regras-de-mesada-fazem-sucesso-na-internet-especialista-contesta.htm

 

– Aprenderão a economizar e a dar valor ao que custa: Você negar uma brinquedo, uma roupa, ou um doce quando não existe necessidade e fazê-los conseguir aquilo é uma boa maneira. Na prática é mais fácil de ensiná-los a ficar atentos ao verdadeiro valor das coisas.

– Poderão usar a lógica e a razão para poder pensar: Com a mesada os pais acabam ensinando noções de matemática, economia e planejamento. Induzindo os pequenos a pensar ‘’Quanto será necessário para conseguir as coisas que aquele jogo de videogame?’’, ele acabará até gostando e se sentindo importante em conseguir as próprias conquistas.

Já pensou como isso pode funcionar na sua casa?