Dedetização não é tudo igual, sabia?

Descubra o melhor processo para o seu caso

Se tem uma coisa que incomoda são bichinhos que se proliferam pela casa, não é mesmo? Ratos, formigas, cupins, baratas… eles não são visitas muito desejáveis. Esses animais causam grande incômodo quando há uma proliferação, além de alguns deles serem transmissores de doenças como, por exemplo, o aedes aegypti.

Para acabar com esse problema, existem alguns tipos de dedetização feitos por empresas especializadas. Assim você terá a garantia que o serviço será feito de forma segura tanto para as pessoas quanto para os pets da casa.

E você sabia que existem algumas classificações para esse serviço? Muita gente acha que dedetização, desratização e descupinização são a mesma coisa. Mas a realidade é que para cada tipo de situação, seja um problema com rato, cupins ou outros insetos, o serviço muda, alterando assim os termos também. A dedetização serve para terminar o seu problema com insetos em geral. A desratização, para os ratos. E a descupinização, para cupins. Também há serviços para controle de morcegos e pombos, porém, vale lembrar que é proibido matar esses animais por lei.

Antes de decidir a empresa, cheque se ela possui um profissional técnico legalmente habilitado, qualificado e presente nas rotinas de trabalho para atender as necessidades que procura. Verifique também se a empresa possui as certificações necessárias, inclusive se está dentro das exigências da Anvisa e é associada à APRAG (Associação dos Controladores de Pragas Urbanas). Além, claro, de buscar referências de outros clientes que utilizaram os serviços, evitando assim transtornos e dores de cabeça.

Fonte: Polinseto/ Insetan/ Império Dedetizadora

5 cuidados com pisos laminados

Porque cada detalhe da nossa casa é importante, inclusive o chão!

O piso laminado é sinônimo de conforto e praticidade, mas exige cuidado especial para conservar a beleza do revestimento. Veja estas dicas:
  1. Para começar a limpeza do seu piso, retire o excesso de pó e sujeira com uma vassoura de cerdas macias. Depois, aplique um copo de álcool para 1 litro de água e sabão neutro, umedeça um pano e passe diretamente na área suja.
  2. Se tiver alguma sujeira pontual, o ideal é usar uma Esponja Suave da Spontex com um pouco de detergente líquido neutro.
  3. Depois de deixar o seu piso laminado limpo, você precisa ficar atenta a outros modos de conservação. Como, por exemplo, não arrastar os móveis, principalmente durante a limpeza. Se precisar mudar algo de lugar, proteja os pés e bases com feltro ou borracha para evitar o aparecimento de riscos e manchas.
  4. Nunca utilize material cortante ou abrasivo, cera ou enceradeiras elétricas, esponja de aço, lixa ou produtos à base de silicone, pois promovem a formação de uma camada de gordura sobre o piso, que irá dificultar sua limpeza.
  5. E, se for fazer alguma obra ou pintura, cubra o seu piso laminado com papelão para não ocasionar riscos.

Mãos à obra!

Dentro ou fora da geladeira?

Acabe de vez com a dúvida de onde guardar os alimentos!

Chegamos do mercado ou da feira com a sacola cheia de coisas gostosas para semana ou para o mês. E sempre surgem algumas dúvidas sobre como guardar os alimentos, sem perder qualidade e nutrientes.

Um estudo do Serviço de Saúde do Reino Unido (NHS) apontou algumas recomendações sobre a melhor forma de armazenar certos alimentos:

  • Tomates: perdem o sabor se forem refrigerados, porque a produção de enzimas é reduzida.
  • Bananas: dentro da geladeira aumenta o prazo para consumo, mas precisam amadurecer do lado de fora antes.
  • Abacates: não amadurecem apropriadamente se forem refrigerados ainda verdes.
  • Ovos: é melhor mantê-los na geladeira, assim, serão armazenados a uma temperatura constante.
  • Sobras de alimentos: é preciso esperar que esfriem antes de colocá-las na geladeira, mas precisam ser consumidas em no máximo dois dias.
  • Pão: podem ressecar e até envelhecer mais rápido dentro da geladeira, mas podem ser congelados.
  • Cebolas e batatas: a geladeira não é indicado, melhor manter em um armário fresco e escuro.
  • Manteiga: mantenha no refrigerador, em especial as sem sal, mas pode ficar do lado de fora por um dia ou dois.

E como você costuma manter os alimentos em casa? Conta pra gente!

Como limpar vestido de festa

Descubra como deixar seu vestido impecável!

Você sabe como cuidar daquele vestido que usou na noite anterior? A maioria das pessoas acha melhor levá-lo a uma lavanderia especializada, porém, essa opção pode sair cara.

Então, pensando nisso, vamos te dar um passo a passo de como limpar aquele seu vestido delicadíssimo em casa mesmo.

Primeiro, encha o tanque com água e sabão de roupas delicadas. Depois que você já estiver com uma espuma considerável, coloque somente a barra do vestido na água. Logo quando você imergir a barra, vai sair a sujeira “grossa” e a água vai ficar escura rapidamente.

Em seguida, você deverá esgotar a água da primeira lavagem e depois encher o tanque com água e sabão novamente para fazer uma segunda lavagem na barra do vestido.

Desta vez, a água ficará mais limpa e você vai conseguir esfregar a barra. Aqui vale uma atenção maior: é importante ter cuidado ao esfregar. Não coloque muito força.

No final do processo, você vai perceber que a água estará mais clara do que na primeira lavagem e a borda do seu vestido estará quase limpa. Se não tiver nenhuma mancha ou sujeira pesada como na barra, deixe o vestido de molho por uma horinha.

Na hora de tirar e ir torcendo, basta tirar o vestido do tanque ou bacia que estava de molho com cuidado, e  ir dobrando-o aos poucos. Com a ajuda de um cabide – limpo – coloque o vestido para secar. O processo de secagem vai demorar mais ou menos um dia. Depois de seco, é hora de passá-lo.

O ideal é usar um ferro a vapor vertical e passar todas as saias, forro e camadas que o vestido tiver.